Carrinho de compras
Seu carrinho está vazio

Central de
Atendimento

0

Frete Grátis

em compras acima de R$399

Ganhe 5% de Desconto

pagamento via Pix

Garantia

até 5 anos em todos os produtos

Pague com cartão

em ate 6x s/ juros

23/11/2023

Seletividade Alimentar: O que você precisa saber sobre este assunto

Se você tem uma criança em casa que está rejeitando um grupo inteiro de alimentos, se está comendo um padrão alimentar totalmente da mesma cor, se aceita só uma marca de achocolatado, se só come o macarrão da avó, se tem aquele momento de luta e fuga durante as refeições, se você não tem paz na mesa, então o seu filho pode estar passando por um período de seletividade alimentar. Um período que pode durar um certo tempo, mas, também, pode se prolongar até a sua vida adulta. Por isso, você precisa ajudar o seu filho agora. Continue a leitura que passaremos algumas dicas, orientadas pela Nutricionista Infantil Gabi Búrigo, de como auxiliar a criança em momentos como esse 

Primeiro, é importante avaliar se realmente a seletividade alimentar está acontecendo. 

Por exemplo, a criança pode ter uma dificuldade alimentar ou pode estar passando pela neofobia alimentar, que é o medo da comida, o medo do novo. Se perceber isso, você precisa ajudar o seu filho com algumas dicas para melhorar a relação com o alimento 

É importante lembrar que a criança precisa estar em contato com os alimentos, mesmo não gostando. Ela precisa participar das refeições em família, ir para a cozinha, manipular os alimentos... Experimente levar a criança a feira, sugira que ela escolha um alimento, como uma fruta nova. Leve para a casa e a incentive permitindo que ela higienize os alimentos e participe do preparo de uma receita com aquilo que ela escolheu 

O ato de comer é o último passo. 

Os especialistas afirmam que a criança passa por 32 passos até realmente comer. Como parte deste processo ela precisa interagir com o alimento, tocar, manipular até que realmente se sinta segura em provar.  

Vamos ver alguns exemplos de como estimular a criança a provar os alimentos: 

Faça carimbos com o alimento. Você pode pegar uma maça e cortar com o auxílio de um cortador ou de uma faca. Outra opção, é usar a água da beterraba para colorir os alimentos. Você pode fazer, também, um desenho com a maçã e com a beterraba, tentando aproximar os dois alimentos.  

Outro exemplo interessante é quando você deseja incluir um determinado alimento na rotina, como a cenoura. Você pode tornar essa introdução muito mais divertida e assertiva. A cenoura pode fazer parte da brincadeira, não necessariamente só na hora do almoço e do jantar. Ela tem que estar aparecendo ao longo do dia da criança, de forma prazerosa.  

Além de diversificar no preparo, que pode ser a cenoura inteira, ralada, cortada em cubinhos, em palitinhos, com ela cozida em rodelas. Pode optar também por um muffin de cenoura, ou um bolo de cenoura com uma cobertura de chocolate para iniciar e aproximar o alimento da criança. São várias alternativas para você identificar se seu filho vai gostar da cenoura. Porque, pode acontecer de não gostar da textura dela crua, mas querer comer ela cozida. Com este conhecimento, fica mais fácil introduzir o novo alimento na alimentação da criança.  

A cenoura foi apenas um exemplo, mas esta técnica pode ser usada para outros alimentos também. Esperamos que tenham gostado das dicas. Até breve!